Notícias


Resultado da pesquisa de satisfação dos clientes



Equívocos do Processo de Acreditação de Organizações de Saúde.
Equívocos do Processo de Acreditação de Organizações de Saúde.



A acreditação, nacional ou internacional, é um processo através do qual uma instituição acreditadora avalia e reconhece que uma organização de saúde atende a determinados padrões pré-estabelecidos. Estes padrões, elaborados com base em um consenso técnico orientado pelo foco no cliente, objetivam encorajar o contínuo esforço de melhoria da qualidade dos serviços e da segurança do paciente. O cumprimento desses padrões exige tempo, esforço e persistência. E também recursos financeiros. A medida de dispêndio de energia dependerá do estágio de desenvolvimento organizacional no qual se encontra a organização de saúde: quanto mais incipiente, mais demorado, dispendioso e desgastante será o processo de obtenção do status de instituição acreditada.
Há dirigentes de organizações de saúde que consideram a acreditação como mais um tipo de certificado a ser adquirido. Pensam que podem obtê-lo em curtíssimo espaço de tempo, que podem "compra-lo" (como existem alguns certificados no mercado). Esse equívoco desqualifica a autêntica importância da acreditação, tanto para os colaboradores quanto para os clientes/pacientes e público em geral. A acreditação precisa ser entendida como um compromisso institucional que dignifica todos os membros da organização de saúde.
As organizações de saúde acreditadas são avaliadas periodicamente, ou seja, no período de validade do certificado recebido e na sua revalidação. É, portanto, uma atividade contínua na qual se espera que haja ao longo do tempo, em alguma escala, avanços nas estruturas, processos e resultados. É justificado o orgulho dos dirigentes e colaboradores que trabalham em organizações de saúde acreditadas. Eles possuem a vivência de que o atendimento aos requisitos dos padrões não se resume a uma atividade mecânica, mas um empenho genuíno em busca da perfeição que não tem fim.
Preparar-se para a próxima visita de recertificação não se configura como um ato burocrático, mas como uma oportunidade de análise crítica dos aspectos que tiveram melhorias, dos que não evoluíram ou até regrediram. A acreditação não é um exame, mas um instrumento de gestão. Aqueles que consideram a acreditação primariamente como uma ferramenta de marketing, ainda não entenderam a relevância da qualidade e da segurança no atendimento de saúde.
A acreditação é um processo contínuo da qualidade, não um fim em si mesmo. Consequentemente, a menos que o uso dela traga resultados clínicos e operacionais favoráveis, a sua utilidade é limitada para fins de marketing. O verdadeiro valor da acreditação se localiza no seu potencial para melhorar a qualidade e a segurança do atendimento prestado aos clientes/pacientes. Ela necessita produzir um impacto na assistência, como por exemplo, reduzir a taxa de infecção hospitalar, diminuir o tempo médio de permanência, aumentar a satisfação dos clientes/pacientes, obter melhores resultados assistenciais, e assim por diante. O impacto positivo é que deve ser utilizado como material de marketing, e não a certificação em si. É a obtenção de resultados clínicos excelentes que produzirá maior atração de novos pacientes, assim como de profissionais altamente qualificados e fornecedores, além do reconhecimento público como um local de excelência.
Há um sentimento geral de que a acreditação internacional é melhor que a nacional. Na verdade a metodologia é similar e os padrões são parecidos. A questão, portanto, não reside no fato de ser uma melhor que a outra. A diferença se encontra na estratégia institucional preconizada. Devido à amplitude da variedade do desenvolvimento organizacional predominante no país, seria recomendável escolher primeiro a acreditação nacional e, na sequência, a internacional.
A acreditação representa, na atualidade, um avanço na sustentação e melhoria da qualidade e segurança no atendimento de saúde. Utiliza-la primariamente como uma estratégia de marketing é uma decisão que diminui a qualificação do processo em si e, em alguma medida, pode contribuir para desgastar a confiança dos clientes/pacientes e da comunidade em geral. São, por conseguinte, os efeitos da acreditação como substrato que precisam ser valorizados e expostos publicamente.
- See more at: http://setorsaude.com.br/antonioquinto/2013/07/01/novo-post-equivocos-do-processo-de-acreditacao-de-organizacoes-de-saude/#sthash.8MiHgnon.dpuf
Antonio Quinto Neto facebook twitter Médico psiquiatra, Mestre em Administração pela UFRGS, Especialista em Avaliação de Sistemas e Serviços de Saúde, Membro do Conselho Editorial da Revista de Administração em Saúde da Associação Paulista de Medicina e Avaliador Sênior do Instituto de Acreditação Hospitalar e Certificação em Saúde - IAHCS/ONA. Professor convidado dos cursos de especialização do IAHCS.

Laboratório Pasteur realiza treinamento e atualização nos procedimentos de coleta de sangue para os colaboradores da empresa.
Em final de Fevereiro de 2012 o Laboratório Pasteur promoveu treinamento para sua equipe de coletores ministrada por profissionais da GREINER BIO-ONE VACUETTE. Esta atualização esteve focada no sistema a vácuo para coleta de sangue.
Durante a década de 80, a Greiner foi a primeira empresa a ter não somente a ideia, mas também a competência tecnológica de ser capaz de produzir um sistema de coleta de sangue a vácuo, em plástico inquebrável, e transparente como o vidro. Desse modo, nasceu a VACUETTE®.
A coleta de sangue a vácuo é a técnica de coleta de sangue venoso recomendada pelo CLSI atualmente. É usada mundialmente e na maioria dos laboratórios brasileiros, pois proporciona ao usuário inúmeras vantagens:
- A facilidade no manuseio é um destes pontos, pois o tubo para coleta de sangue a vácuo tem, em seu interior, vácuo calibrado e em capacidade proporcional ao volume de sangue informado em sua etiqueta externa, oque significa que, quando o sangue parar de fluir para dentro do tubo, o coletador (flebotomista) terá a certeza de que o volume de sangue correto foi colhido. A quantidade de anticoagulante/ativador de coágulo é proporcional ao volume de sangue a ser coletado, gerando, ao final da coleta, uma amostra de qualidade para ser processada ou analisada;
- O conforto ao paciente é essencial, pois com uma única punção venosa pode-se, rapidamente, colher vários tubos, abrangendo todos os exames solicitados pelo médico;
- Pacientes com acessos venosos difíceis, como crianças, pacientes em terapia medicamentosa, quimioterápicos etc., também são beneficiados, pois existem produtos que facilitam essas coletas (escalpes para coleta múltipla de sangue a vácuo em diversos calibres de agulha e tubos para coleta de sangue a vácuo com menores volumes de aspiração). Outro ponto relevante a ser observado é o avanço da tecnologia em equipamentos para diagnóstico e kits com maior especificidade e sensibilidade, que hoje requerem um menor volume de amostra do paciente.
- Garantia da qualidade nos resultados dos exames, fator relevante e primordial em um laboratório.
- Segurança do profissional de saúde e do paciente, uma vez que a coleta a vácuo é um sistema fechado de coleta de sangue: ao puncionar a veia do paciente, o sangue flui diretamente de sua veia para o tubo de coleta a vácuo. Isso proporciona ao coletador (flebotomista) biossegurança, pois não há necessidade do manuseio da amostra de sangue.



Laboratório Pasteur já está na Policlínica Provedor Wilson Aita
Desde dia 13 de março já está em funcionamento mais um ponto de atendimento do Laboratório Pasteur, agora na Policlínica Provedor Wilson Aita, térreo, sala 107, em frente aos elevadores.
Este novo ponto segue os mesmos padrões de qualidade, segurança e conforto das outras unidades, oferecendo mais uma facilidade para nossos clientes.
Essa unidade faz parte de um projeto de crescimento do laboratório nos últimos anos.
Com a acreditação da PALC como excelência em análises clínicas, reconhecido pela sociedade brasileira de patologia clínica e medicina laboratorial, o Laboratório Pasteur é o único da região central a ter esse selo, o que confere a médicos e pacientes, segurança, qualidade e certeza dos melhores resultados.


Laboratório Pasteur – sempre em busca do melhor
A palavra qualidade e mais especificamente o seu significado são uma constante no Laboratório Pasteur. Mesmo sendo o único laboratório de Análises Clínicas de Santa Maria a possuir o selo PALC, segue sempre em busca de avanço. A última mostra disso foi a Consultoria da Unidos Consultoria e Treinamento. Durante duas semanas a equipe da Unidos esteve no laboratório para uma consultoria com o propósito específico de trabalhar gestão de custos e rentabilidade dos exames laboratoriais na organização.




O Laboratório de Análises Clínicas Pasteur agora possui o selo de Acreditação PALC, que consiste em uma garantia de qualidade sobre todos os serviços prestados pelo laboratório.




Ortodontia Interceptora e Preventiva

Ansiedade Generalizada

Fadiga – Cansaço

O sol ataca. Defenda-se!

Sexualidade e contracepção

Orientações sobre higiene íntima feminina



Matriz – Rua Pinheiro Machado, 2400 • Fone: (55) 3221.6527 • (55) 3026.3628 • contato@labpasteursm.com.br
Filial 1 – Avenida Presidente Vargas, 2355. • Policlínica Provedor Wilson Aita • Sala 107 • Térreo • Fone: (55) 3317.0280
Filial 2 – Avenida 24 de Janeiro, 568 • São Martinho da Serra • Fone: (55) 3277. 1122